Evento de avaliação leva seleção para o Laboratório Olímpico

O ano de 2019 vai ser dos mais importantes para Escalada Esportiva! É ano de qualificatórias para os jogos olímpicos e para buscar uma vaga em Tóquio a preparação já começou.

Do dia 07 a 10 de Fevereiro os atletas da Seleção Brasileira de Escalada participaram do primeiro evento de avaliação do ano, que aconteceu no Rio de Janeiro. As fortes chuvas que caíram na capital fluminense na noite do dia 06 quase atrapalharam a programação, mas no final deu tudo certo. O evento foi dividido em dois momentos bem distintos.

Nos dois primeiros dias o time e os membros da Comissão Técnica foram recebidos pelos profissionais do Centro de Treinamento Time Brasil no Laboratório Olímpico do Comitê Olímpico do Brasil. O Laboratório é um dos grandes legados dos Jogos Olímpicos de 2016 no Rio de Janeiro e tem em sua estrutura a capacidade de avaliar diversos esportes com as mais avançadas tecnologias da fisiologia e da biomecânica voltada para o exercício.

Nas dependências do LO os atletas do time brasileiro foram submetidos a avaliação médica e uma série de exames bioquímicos e avaliações cardiológicas de repouso. Os atletas passaram também por uma avaliação completa de composição corporal e avaliação nutricional, assim como um teste de taxa metabólica de repouso.

Atleta Camila Macedo na avaliação isocinética de ombro

Além de toda essa parte médica e nutricional os atletas também foram avaliados do ponto de vista funcional, acompanhados sempre de perto pelo Analista de Desempenho Artur Gáspari, que destaca a avaliação isocinética de ombro, conduzida num dinamômetro isocinético, para fazer um teste de equilíbrio entre os ombros direito e esquerdo, assim como da musculatura de rotação interna e externa do ombro, que segundo Artur são bons marcadores preditores de lesão. Também foi realizada uma avaliação de saltos (potência de membro inferior), que segundo Artur é uma valência que se torna ainda mais importante com o estilo vigente nas competições internacionais de Boulder e também para a modalidade Velocidade, que faz parte do modelo olímpico.

O time também participou de um teste cardiopulmonar com análise de gases, que trouxe informações valiosas sobre o limiar de esforço dos atletas e que deve ser usado para o trabalho de treino complementar e manutenção de peso.

Depois dessa exaustiva bateria de testes no LO o evento de avaliação prosseguiu nos dias 09 e 10 no ginásio Evolução Indoor, para as avaliações e testes específicos de escalada. Nesse segundo momento alguns atletas do time juvenil considerados prioritários para desenvolvimento futuro, se juntaram ao evento e puderam ter seu desempenho avaliado frente ao time principal, o que vai servir de importante parâmetro no preparo do time juvenil. Participaram também, à convite da Comissão Técnica, os garotos do Centro de Escalada Urbana, projeto social da Favela da Rocinha que já vem formando jovens atletas de escalada há alguns anos.

Atleta Pedro Nicoloso em uma das estações de avaliação

Sob a direção do Analista Ténico e Tático André Berezoski e do Team Manager Anderson Gouveia, os atletas tiveram suas capacidades testadas em várias estações de exercícios específicos e refinados para avaliação técnica, com trabalhos direcionados para pés, pernas, tronco, flexibilidade, core, braços, utilização de módulos. Além dos testes foi também realizado um simulado de final em uma via forte e também um simulado de final de boulder.

O Analista Técnico e Tático André Beresozki e o Team Manager Anderson Gouveia

As principais dificuldades encontradas pelos atletas vão servir de base para os Camp Trainings que devem acontecer com mais regularidade durante o ano.

Os últimos dias de avaliação também foram marcados por uma palestra do psicólogo esportivo do NATA, Yan Cintra, que falou para os atletas um pouco sobre a Psicologia do Esporte na preparação mental de atletas, abordando um pouco sobre a postura e comportamento de um atleta profissional, técnicas de treinamento mental para melhorar o controle emocional e o desempenho esportivo e sobre a importância da equipe e da torcida no rendimento dos atletas.

Foram 4 dias de bastante trabalho onde os atletas do time puderam sentir de perto o que é fazer parte de um esporte olímpico. Um sonho que virou realidade para Escalada Esportiva.

Sem Respostas para "Evento de avaliação leva seleção para o Laboratório Olímpico"


    Tem algo a dizer?

    Algum HTML está OK